Google tradutor

Ricardo Eletro

Vitória inicia o projeto missão impossível

Oprojeto do Vitória não receberia o desafiante e irônico título de “Missão Impossível”, se atrás das pretensões da Comissão Técnica e jogadores não tivesse um histórico de crises e instabilidade, culminando com apenas seis triunfos em 15 jogos disputados até agora pela Série B do Campeonato Brasileiro, e um péssimo aproveitamento de 44%.

Mas o time está sob a nova direção do técnico Vágner Benazzi, que tem direito a traçar metas e buscar atingi-las, a partir do jogo desta noite, contra o Americana de São Paulo, às 21 horas, no Estádio Manoel Barradas, na Toca do Leão.


A Série B do Campeonato Brasileiro é disputada por 20 clubes em pontos corridos. Os quatro primeiros colocados, do G-4, sobem para a Série A, a 1ª Divisão de 2012. No total, serão disputadas 38 rodadas, de 21 de maio a 25 de novembro, e faltam quatro jogos, a partir desta 16ª Rodada, para o término da primeira fase.


Nos planos da Comissão Técnica e jogadores do Vitória, dos 12 pontos a disputar até a 19ª rodada, em quatro jogos, o time de Vágner Benazzi tem que vencer pelo menos três, e empatar um, para conquistar os 10 pontos desejados, nos jogos contra o Americana, hoje no Barradão, Criciúma, terça-feira, dia 16, em Santa Catarina, São Caetano, sábado, dia 20, Estádio Nabi Abi Chedid, do Bragantino, às 16h20, e contra o CSA, dia 27, sábado, no Barradão.


Foram muitas derrotas inesperadas e um início de crise na Toca do Leão, mas o técnico rubro-negro, Vágner Benazzi, parece que quer esquecer o passado e focar no futuro. Com um importante jogo nesta sexta-feira, contra o Americana, o comandante da equipe, que ocupa a 12º posição na tabela de classificação, espera chegar aos 30 pontos ainda no primeiro turno.


“Nós temos que chegar perto dos 30 pontos para que no 2º turno o Vitória recupere pontos que perdeu. Eu vou trabalhar a cabeça de cada jogador, pois futebol de Série B é futebol de mudanças radicais, então precisamos de todo o grupo à disposição”, justificou o treinador, que dirige o time rubro-negro pela primeira vez no Estádio Manoel Barradas, diante de uma torcida irritada e desconfiada, depois dos últimos insucessos do time.

Tribuna da Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail