Google tradutor

Ricardo Eletro

Polícia recupera kombi furtada e a devolve a ex-dono após 25 anos

Carro foi parado em uma blitz em 2010 e estava com chassi adulterado.
Empresário disse que havia vendido o veículo, mas não lembra a quem.

Uma kombi que havia sido vendida há 25 anos e que foi apreendida em Brasília em 2010 por estar com o chassi adulterado retornou nesta quarta-feira (9) ao antigo dono, porque ele nunca transferiu os documentos ao comprador. A devolução foi possível depois de a perícia identificar o número original do chassi. O ex-proprietário disse que não queria o carro de volta.
Empresário reencontra o carro que estacionado no pátio da delegacia do Lago Norte  (Foto: Káthia Mello/G1)
Empresário Wanderlino Mota no pátio da delegacia do Lago Norte junto à kombi recuperada pela polícia  (Foto: Káthia Mello/G1)
"Eu preferia não ter recebido a ligação da polícia com a notícia. Por mim, deixava ele aqui no pátio da delegacia mesmo. Eu vendi esse carro e nem me lembro para quem. Eu nem sei o que fazer ainda”, disse o empresário Wanderlino Mota, que recebeu as chaves do veículo na delegacia.
Mota disse que ficou surpreso e que demorou a lembrar do veículo. Segundo ele, o carro foi usado para transporte de bebidas durante um ano e meio. Após esse prazo, ele vendeu o veículo, mas não lembra para quem.
O delegado delegado Giancarlos Zuliani, responsável pela investigação, disse que a kombi está na delegacia desde 2010 e teve que ser levada para a perícia por um guincho. Segundo ele, a adulteração do chassi indica que o veículo foi furtado. O delegado estimou que o veículo pode valer até de R$ 5 mil caso o motor seja recuperado.
Kombi, ano 1987, estava na  9ª delegacia  desde agosto de 2010  (Foto: Káthia Mello/G1)
Komb que estava na 9ª delegacia do DF desde
agosto de 2010 (Foto: Káthia Mello/G1)
A pessoa que estava com o carro quando ele foi apreendido disse que não sabia de quem tinha comprado o veículo. Segundo a polícia, ele disse que comprou o carro em Sobradinho 2 e que a documentação estava atrasada.
“Foi um trabalho de pesquisa no nosso banco de dados porque o carro é de 1987 e a placa ainda era de duas letras e amarela”, disse o delegado Giancarlos Zuliani.
O delegado disse que a devolução é um caso inédito. “Nunca recuperei um carro tão antigo e o devolvi ao verdadeiro dono. Normalmente os carros são roubados e desmanchados”, explicou.
O antigo dono do veículo disse estar preocupado com o trabalho que terá para regularizar e consertar o carro. “Vou iniciar uma maratona. É a segunda vez que passo por isso. Já tive um carro roubado que também teve o chassi adulterado e até hoje estou envolvido com os papéis do Detran. O problema é grande e o valor é pequeno”, revelou. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail