Google tradutor

Ricardo Eletro

Crença insana

Até quando uma crença é válida? E apartir de quando é insana?
Nunca critiquei crença alguma diretamente… Crer é um dom (o qual não possuo muito) que admiro. Porém, admito que há crenças insanas, e algumas até mesmo “patológicas”. Como nesse impressionante caso… Acompanhe:
Até onde sei, é um caso estadunidense. Uma mulher – infelizmente – deu a luz à um feto mal formado e morto, mas procurou amparo em suas crenças e religião. Passou a acreditar que poderia vir a ser uma criança normal, e tomou como missão tomar conta do pobre ser já falecido. Triste é ver os outros filhos dela incluídos nessa triste ilusão.

 http://www.issoebizarro.xpg.com.br


É importante citar que trata-se de uma perda, e toda perda pessoal deixa a pessoa psicologicamente instável. A mulher, com toda certeza, necessitaria então de ajuda psicológica profissional. Acompanhe abaixo as melancólicas fotos do caso:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail