Google tradutor

Ricardo Eletro

Acusada de mais de 30 homicídios, Nem Gorda vai para prisão domiciliar

Traficante Maria Lúcia dos Santos Gomes, a Nem Gorda, conseguiu uma liminar que lhe concedeu o direito de ficar em casa



Foto: Arquivo Correio
Nem Gorda vai para casa por problemas de saúde

Apontada como mandante de nada menos que 30 homicídios, pouco mais de dez meses depois de ser presa, a traficante Maria Lúcia dos Santos Gomes, a Nem Gorda, conseguiu uma liminar que lhe concedeu o direito de ficar em casa.
Solta na manhã de terça (20), Nem Gorda estaria com problemas de saúde e, por isso, foi beneficiada com a prisão domiciliar. Em sua decisão, no dia 15 de março, o juiz Paulo Sérgio Barbosa de Oliveira diz que converteu a prisão preventiva em prisão domiciliar baseado no artigo 318 do Código de Processo Penal.
O inciso II do artigo reza que “poderá o juiz substituir a prisão preventiva pela domiciliar quando o agente estiver extremamente debilitado por motivo de doença grave”. Não se sabe do que sofre Nem Gorda. O CORREIO tentou falar com o advogado da traficante, Antônio Carlos dos Santos, mas não conseguiu contato. Antes custodiada no Conjunto Penal Feminino, no Complexo Penitenciário da Mata Escura, Nem Gorda agora vai ser “obrigada” a ficar o tempo todo em casa.
Segundo o juiz que concedeu a liminar, ela  só poderá sair de casa com autorização judicial. Nem Gorda foi presa no dia 15 de maio do ano passado, durante operação das polícias militar e civil, na localidade do Alto do Tanque, em Periperi, de onde ela é acusada de comandar o tráfico em boa parte do Subúrbio Ferroviário. 
Nem Gorda foi presa acusada de ser a mandante do assassinato de Alaíde Queiroz dos Santos, 70 anos, morta com vários tiros na Rua Amazonas, em Praia Grande. Mas a polícia acredita que a líder do temido Bonde da Nem pode estar envolvida nos assassinatos de pelo menos 30 pessoas.
Escondendo-se na figura de líder comunitária festeira e bem articulada com artistas e políticos, nem Gorda é acusada, inclusive, de mandar matar os comparsas que queriam deixar o grupo.

Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail