Google tradutor

Ricardo Eletro

Jacobina: Motoristas de transporte alternativo interditam rodovia para protestar contra a Agerba


Manifestantes querem diálogo com a Agerba "sem baderna"
Dezenas de perueiros interditaram, na manhã desta quarta-feira, 9, a BR-324, na altura da Serra do Tombador, das 6h às 9h, para protestar contra as medidas adotadas pela Agerba – Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos da Bahia, que, segundo eles, está perseguindo toda a categoria sem oferecer alternativas para que possam sobreviver, afinal essa é a única fonte de vida que possuem.
Filhos para sustentar
“Até agora a Agerba nunca chegou na gente para conversar, os carros estão regularizados, estamos aqui à disposição para negociar com a agência”, disse José Cláudio, um dos manifestantes.
“Esperamos uma convocação para encontrarmos uma solução, um consenso, em relação ao problema. Eles já chegam metendo a caneta na gente, com multa de R$ 2.700,00 , já recebi uma e se receber outra irá para uns R$ 7.000,00. Eu ainda estou pagando as primeiras prestações de meu carro e todo mundo aqui também está na mesma situação”, acrescentou.
Mais à frente, José Cláudio ponderou: “Tenho cinco filhos para criar e é desse carro que eu tiro o meu sustento. Sem esta Van eu não sei como vou sustentar os meus filhos. Essa situação é também vivida por meus colegas. Não sei o que vou fazer. Eles se escondem nos matos, nos pegam de surpresa e não sentam para negociar.”
“Por que não facilitam a legalização?”
Outro motorista, de nome Ivanilton, que faz a linha Jacobina a Irecê, afirmou que “se eles alegam que estamos trabalhando ilegalmente, por que não facilitam a nossa legalização junto ao órgão?”, completando: “Nós temos habilitação, a documentação dos veículos está em dia. Onde estamos agindo ilegalmente? Onde está a nossa irregularidade?”
Queixa geral
Antônio, que faz a linha Jacobina a Miguel Calmon, lembrou que “há quatro anos prepostos da Agerba estiveram aqui e fizeram reunião com a gente, inclusive levaram toda documentação para Salvador afim de tomar uma decisão, mas até agora não tivemos nenhuma resposta. A decisão que eles tomam é plantar o carro aqui e multar todos nós.”
O motorista disse também que “a seca está terrível, prejudicam toda população barrando os perueiros de trabalhar, o comércio é prejudicado, a gente precisa sentar à mesa e conversar, estamos aqui para dialogar, não queremos baderna, queremos entrar num acordo. Tenho quatro filhos para criar, um estudando em Salvador, e como é que vou mantê-los?”
Manifestação tranquila
Segundo sargento Correia, da Polícia Rodoviária Estadual, a manifestação foi tranquila. "Eles não criaram tumulto ou baderna, mantendo um clima de paz no protesto", disse ao repórter Solon Cruz, da Rádio Jaraguar AM 1300 e jornal Tribuna Regional. Reportagem, texto e fotos: Corino Urgente/Solon Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail