Google tradutor

Ricardo Eletro

Mulher escapa da pena de morte por ser muito gorda


Uma mulher do Texas, EUA, conseguiu se livrar da pena de morte, após ser acusada de assassinar o próprio sobrinho, de dois anos, em 2008. O motivo é que os advogados dela conseguiram provar que a ré era gorda demais para ter cometido o crime.

Mayra Rosales, de 31 anos e pesando cerca de 470kg, costumava cuidar dos quatro sobrinhos. Sobre a acusação pela morte do menino de dois anos, ela primeiro havia dito que caíra sobre ele. Mas acabou revelando depois que mentira para proteger a irmã, Jaime, que tinha batido na cabeça do filho com uma escova de cabelo.

O sobrinho de Mayra, Eliseo, ao lado de uma irmã: morte foi causada por pancada na cabeça O sobrinho de Mayra, Eliseo, ao lado de uma irmã: morte foi causada por pancada na cabeça Foto: Reprodução de internet

A verdade começou a vir à tona quando os médicos analisaram a causa da morte do pequeno Eliseo e definiram que ele havia morrido em decorrência de um golpe na cabeça.

- Eu havia contado à polícia que tinha rolado sobre a cama e que minha mão tinha escorregado, batendo em Eliseo - explicou Mayra. Mas os advogados dela sustentaram, na defesa, que a acusada seria incapaz de mover os grandes braços de forma a realizar os golpes. E convenceram o juiz.

A irmã de Mayra ainda chegou a fugir do Texas, mas acabou se entregando, o que lhe garantiu uma pena de 15 anos de prisão.

A irmã de Mayra, Jaime (esquerda), e o marido, Eliseo: os filhos deles estão sendo criados pela avó A irmã de Mayra, Jaime (esquerda), e o marido, Eliseo: os filhos deles estão sendo criados pela avó Foto: Reprodução de internet

- As pessoas podem não entender por que fiz aquilo, mas eu queria ajudar minha irmã e também evitar que as autoridades nos tomassem as crianças - disse Mayra.

Todo o estresse do julgamento - o tribunal teve até que ser adaptado para receber Mayra - deixou sequelas. Ela passou a acumular muito líquido nas pernas, deixando a pele tão esticada que causava-lhe dores e, muitas vezes, abria-se em feridas. Ainda em tratamento num hospital, ela chegou a perder 127kg nas primeiras 12 semanas. Segundo os médicos, Mayra ainda precisará de anos para se recuperar. Apesar disso, ela mantém o otimismo no futuro:

- Estou realmente triste pela prisão de minha irmã, mas acho que ela entende agora que suas atitudes eram erradas. Acredito que ela possa mudar e aprender com o que aconteceu. Quanto a mim, é como se estivesse tendo uma nova chance. Nunca deixarei de ter fé e esperança de que um dia minha vida vai mudar - declarou Mayra.

Pinguim Notícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail