Google tradutor

Ricardo Eletro

Motorista de rabecão morre e não leva defunto para velório

Todo mundo achou que ela estava tentando tirar o corpo fora, mas não foi bem isso que rolou
Rabecão foi encontrado com um morto na frente, outro atrás e não estava engatado: estava em ponto morto
Ter que lidar com a morte de um ente querido já não é uma coisa fácil. Imagina, então, o que acontece quando a família está toda esperando no velório e o corpo não chega de jeito nenhum. 

Foi isso que aconteceu com uma família em Beverly Hills, Los Angeles (EUA). O velório estava todo pronto para que o morto recebesse suas últimas homenagens, os familiares estavam todos lá e nada do corpo chegar. 

Sem pestanejar, a família ligou para a polícia e nem foi preciso um grande trabalho de investigação para saber o que havia acontecido. 

Lincoln Hoshino, representante da polícia local, disse que ao mesmo tempo que a polícia reclamava do sumiço do corpo, a delegacia de Beverly Hills recebia informe de que havia uma pessoa morta no banco do motorista de um carro fúnebre estacionado perto do Beverly Hills Hotel. 

Quando a polícia chegou ao local, só não matou dois coelhos com uma cajadada só porque, afinal, os dois já estavam mortos. 

A pessoa morta no banco do motorista do carro fúnebre era, de fato, a motorista que deveria levar o corpo do falecido até o velório. O falecido, no caso, estava onde deveria estar: acondicionado em seu próprio caixão no local apropriado para o transporte. 

Hoshino diz que, apesar da investigação ainda estar em seus estágios iniciais, acredita-se que a motorista tenha morrido de causas naturais durante o exercício de seu ofício.R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail