Google tradutor

Ricardo Eletro

Após audiência pública na AL-BA, entidades pedem ao STJ nova prisão do New Hit

 
Após audiência pública na AL-BA, entidades pedem ao STJ nova prisão do New Hit
 
Em audiência pública realizada nesta quarta-feira (12), na Assembleia Legislativa da Bahia, parlamentares, profissionais do Direito, gestores e militantes de movimentos sociais decidiram pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que cobre do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) a prisão dos integrantes da banda New Hit. Em ofício encaminhado ao STJ, o grupo diz que a Corte baiana deve aplicar aos membros da banda de pagode a súmula que orienta que estupradores aguardem julgamento na prisão. A deputada Luiza Maia (PT), presidente da Comissão de Direitos da Mulher, que promoveu o evento em parceria com a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM) e o Núcleo Negra Zeferina da Marcha Mundial de Mulheres, lembrou que “estupro é crime hediondo”. Em declaração ao Bahia Notícias a parlamentar disse que o objetivo da audiência é dar visibilidade ao caso para conseguir uma maior rapidez no julgamento. Os integrantes da Banda New Hit são acusados de abusar sexualmente de duas menores na cidade de Ruy Barbosa, na Chapada Diamantina. Ainda segundo a parlamentar, outras ações, entre elas vigílias em frente ao TJ-BA, também serão feitas para pressionar o Tribunal a antecipar a decisão. “O julgamento está marcado para o final de fevereiro, depois do Carnaval. Isso significa que eles poderão cantar normalmente na maior festa popular que temos. Não vamos permitir”, prometeu. Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail