Google tradutor

Ricardo Eletro

Governos Federal e Estadual discutem novos investimentos no semiárido

Novos investimentos para o semiárido baiano foram o principal assunto do encontro realizado nesta terça-feira (19), em Brasília, entre o governador Jaques Wagner, acompanhado do secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Elmo Vaz, e o ministro da Integração Nacional (MI), Francisco Teixeira. Em pauta, projetos de barragens, adutoras, sistemas de abastecimento de água.

Durante a reunião, o governo baiano apresentou novos projetos ao MI, como o da Adutora de Juazeiro - Senhor do Bonfim, que sensibilizou o ministro por sua importância em benefício da população que sofre com a escassez de água na região. Esta é uma obra que vai beneficiar mais de 600 mil pessoas, com um investimento de R$ 482,6 milhões.

Destaque do Governo do Estado, o projeto Águas do Sertão também foi pauta do encontro. O secretário Rui Costa detalhou proposta de construção do Sistema Integrado de Abastecimento de Água Santa Luz – Queimadas, pertencente ao bloco Sudoeste do projeto. “Uma obra orçada em R$ 185 milhões, que vai beneficiar mais de 71 mil pessoas nas sedes rurais dos dois municípios e mais 42 localidades. Estamos em busca de captar recursos para a execução de mais uma etapa deste grande projeto, que é motivo de orgulho para o governo baiano. Este sistema vai trazer melhorias significativas para a população da região, principalmente na zona rural”.

O Governo baiano solicitou recursos para a implantação de adutoras de engate rápido, em parceria com o governo federal, que irão interligar os sistemas de abastecimento da Empresa Baiana e Água e Saneamento (Embasa) de forma temporária, até a conclusão de obras estruturantes. Estão iniciados estudos para implantação destes equipamentos em Macururé e Tanhaçu, municípios com grande escassez de oferta hídrica. Na ocasião, ainda foi apresentada uma relação de projetos para implantação de novas barragens na Bahia, a exemplo da construção da barragem de Casa Branca, em Mucugê, e da ampliação da barragem de Cristalândia, em Brumado.

Água para produção – Também fez parte da pauta a apresentação da proposta de projetos para água de produção, no valor de R$ 60 milhões, a serem instalados na região do semiárido baiano.

Perfuração de poços – No encontro, eles discutiram a cessão e operação de poços de alta profundidade, perfurados pelo Governo Federal, através Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Ao todo, serão cedidos quatro poços, a serem instalados nos municípios de Macururé, Canudos, Euclides da Cunha e Tucano.

Convênio – Ainda foram apresentados os dados da execução da primeira parcela do convênio entre os governos federal, através do MI, e estadual, por meio da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb): são 535 sistemas simplificados de abastecimento de água já contratados. Destes, 275 estão concluídos e 243 em andamento. De acordo com o Ministério da Integração, o Governo da Bahia executou com excelência o convênio. Os representantes dos dois governos discutiram, na oportunidade, a liberação da segunda parcela, no valor de R$ 100 milhões, para a continuidade das ações. Ao final, somadas as duas parcelas, serão 1240 novos sistemas construídos através do convênio. 

     Ascom - Casa Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail