Google tradutor

Ricardo Eletro

Fechado para balanço

Final de ano. Novas promessas e antigos discursos. Momento de balanço e fechamento de contas, para se aferir prováveis lucros e prejuízos, para se descobrir os passivos e os ativos. “Contabilmente” falando, o fechamento financeiro de um ano é realizado geralmente seguindo esses princípios, o que não difere disto a vida e as ações humanas.
Em se tratando de gente, as regras contábeis podem, também, influenciar ou, no mínimo, servir de orientação, no sentido de se evitar perdas e prejuízos para si e para a vida de outrem. Os dias que antecedem à comemoração do Natal são momentos de reflexão para uma grande parte, ou quase que a maioria, das pessoas que aproveitam para prestarem contas às suas consciências. Mesmo não tendo o costume de usar cotidianamente o bom senso e o sentimento de caridade e de respeito ao próximo, várias figuras aproveitam o ‘clima natalino’ para, literalmente, travestido de Papai Noel, pregar a bondade e a solidariedade, como se tais atos momentâneos, que deveriam ser corriqueiros, cobrissem o negativo das contas anuais da consciência.
Natal é um período para reforçar os laços de amizade e se aproximar das pessoas com quem não têm muito contato, uma época que devolve às pessoas algo que o mundo moderno insiste em retirar através de exemplos negativos, caso da programação de algumas emissoras de televisão e da própria internet, com os chamados sites de relacionamentos, redes sociais e outros, que generalizam atos e conteúdos condenados pelas igrejas, seja ela católica ou evangélica e por parte da população chamada ‘sadia’.
Ano novo e vida nova, este é o sentimento para aqueles que não conseguiram realizar o que pretendeu no ano anterior, no ano retrasado, há três anos..., há anos. Assim como os presentes mais desejados para cada final de ano, como aconteceu com a televisão em cores e o vídeo game atari no início da década de 80, o computador e o perfume absinto da Boticário no início dos anos 90, o celular na década de 2000 e o Tablet e os smartphone entre o ano de 2010 até os dias atuais; as promessas, principalmente aquelas que o indivíduo quer mostrar para si mesmo que se gosta, como o vou parar de fumar no dia primeiro de janeiro, vou entrar para uma academia e fazer caminhadas três vezes na semana, não beberei mais cachaça (só cerveja e de vez em quando), vou juntar uma grana para reformar o sofá no final de ano, vou guardar moedas no miaeiro para fazer um bolinho no aniversário do meu caçulinha, entre outras.
Espera-se que o final do ano seja marcado pela abundância das ceias nas residências de todos os seres viventes e que os demais dias que o completa o novo ano sejam repletos de bens passivos, ativos e resultados positivos. Momento para fazer um minucioso balanço mental.
É preciso conhecer o passado para compreender o presente, e, consequentemente, programar o futuro.
Passam-se as festas. A vida continua.
Que venha 2014.
Desejo boas festas e anos e mais anos novos para minha esposa Virgínia, meus filhos Natállia e Enzo, para minha mãe Antônia, meus irmãos e para você.
Gervásio Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail