Google tradutor

Ricardo Eletro

NÃO É DEMAIS? uma escolta especial da Polícia Rodoviária Federal — e da PM do Rio Grande do Norte. Viva o dinheiro público!


Para pagar promessa, o deputado Vicentinho faz seu jogging no interior do Rio Grande do Norte. Como agora o ex-modesto operário é alta autoridade, foi escoltado por viaturas da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar estadual (Foto: Nelder Medeiros)

Viva o dinheiro público! O deputado Vicentinho (SP), atual líder do PT na Câmara dos Deputados, resolveu pagar promessa ao pai já falecido, Francisco Germano da Silva, e fazer jogging às margens da rodovia BR-226, ao longo dos 28 quilômetros que separam Currais Novos e Acari, em seu Rio Grande do Norte Natal.

Vicentinho se orgulha de sua origem modesta, de ter começado do zero — foi vendedor de pães, trabalhador rural, operário de picareta na mão e lavador de carros, mas chegou, como operário qualificado, a presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e da CUT, tornou-se deputado federal e estudou até formar-se em Direito.

Contudo, o vírus do poder, pelo jeito, contaminou Vicentinho. Para essa mera corrida, agora que é líder do PT na Câmara dos Deputados, havia, para sua segurança pessoal, duas viaturas da Polícia Rodoviária Federal e outra, da Polícia Militar potiguar.

Sendo honeste com os leitores, não consegui apurar se Vicentinho SOLICITOU a escolta, ou se ela lhe foi concedida por alguma autoridade federal (no caso da Polícia Rodoviária) ou estadual (no da Polícia Militar).

Mas, vejam só:

1. É O FIM DA PICADA se Vicentinho houver SOLICITADO a escolta. Santo Deus, quem ele pensa que é? O papa? E tem medo do quê?

1. É O FIM DA PICADA, embora menos grave, se Vicentinho, mesmo sem haver solicitado, TENHA ACEITO a escolta. Escolta pra quê? Medo de quem? Para proteger alguém correndo no acostamento de uma rodovia? Milhares de brasileiros comuns fazem isso, tomando cuidado para não perturbar o trânsito e para não sofrer acidentes.

Se este for o caso, por que Vicentinho acha que é diferente dos outros?

O deputado, segundo seu perfil oficial na Câmara, nasceu em Santa Cruz, cidade próxima a Acari, onde viveu parte de sua juventude.

http://veja.abril.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail