Google tradutor

Ricardo Eletro

Mulher com três peitos: americana implanta 3º seio e levanta questões éticas na medicina




Uma mulher com três peitos era coisa de filme até ontem, quando a história de uma garota de apenas 21 anos tomou conta da internet.

Jasmine Tridevil, uma massagista norte-americana, publicou selfies orgulhosa de seu novo acessório: um terceiro peito. Ela teria escolhido colocar o implante para “espantar os homens”. De acordo com a Fox News, ela atualmente filma um reality show e tem a esperança de que ele seja comprado e exibido pela MTV. Mas, seja lá qual foi a ideia dela, que também pode simplesmente ter sido 50 minutos de fama, o procedimento levantou um debate e tanto a respeito da ética na medicina.

A mulher de três peitos e a ética na medicina

Assim que essa bizarrice apareceu na minha timeline ontem, a primeira coisa que eu pensei foi: mal uso da medicina. Obviamente, eu não fui a única. A comunidade médica internacional parece estar tão assustada quanto eu.

Apesar de Jasmine Tridevil ter dado uma entrevista falando que teve grande dificuldade em encontrar um médico para fazer a cirurgia plástica nela (segunda a própria, mais de 50 médicos recusaram o pedido), o fato de ela ter encontrado um que levasse essa maluquice adiante foi recebido com repulsa, porque a realização desse procedimento “quebra códigos de ética da medicina”.

De acordo com a Dr. Tracy Pfeifer, cirurgiã plástica de Nova York (Estados Unidos), “todos os médicos, o que inclui, obviamente, os cirurgiões plásticos, têm a obrigação ética de ‘não causar danos’ e sim ajudar nossos pacientes” na realização de qualquer procedimento eletivo.

“Usar nossos talentos cirúrgicos para criar uma deformidade para que o paciente possa ser uma ‘celebridade’ não é a minha ideia de ajudar um paciente”, completa a Dr. Pfeifer, acrescentando que ela jamais realizaria um procedimento com este em um paciente.

 
FoxNews / http://hypescience.com

Tridevil, a mulher de três peitos, disse ter pago US$ 20.000 pelo terceiro seio (algo em torno de 50 mil reais). Acredita-se, até o momento, que ela supostamente assinou um acordo de confidencialidade para não identificar o médico responsável pela operação. Ou seja: ele obviamente sabia o que estava fazendo. A única possibilidade de ele ser processado é caso a própria paciente faça uma reclamação.

“Um caso com a junta médica começa com uma queixa do paciente, e como Jasmine Tridevil já assinou uma renúncia, ela provavelmente cedeu seu direito de fazer uma reclamação”, esclareceu o Dr. Daniel Mills, vice-presidente da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética.

Mills, que também atuou no comitê de ética da mesma sociedade, observou que, embora não há nada especificado no código de ética que impeça o procedimento de ser realizado, a comunidade médica conta com o bom senso de cada caso.

Ambos os médicos Mills e Pfeifer duvidam muito da possibilidade de que o médico por trás do procedimento seja um cirurgião plástico certificado.

“Eu não quero que as pessoas pensem que um cirurgião plástico certificado faria isso”, disse Pfeifer a respeito da cirurgia que deixou essa mulher com três peitos.

Implicações de ter um terceiro seio

A mulher de três peitos pode não ter conseguido apenas uma acessório a mais com essa cirurgia. Os médicos especulam que essa terceira mama também traga efeitos a sua saúde a longo prazo, e uma série de outras implicações caso ela mude de ideia e queira removê-lo mais tarde.

A remoção também poderia criar problemas de cicatrização. “Ela pode retirar o terceiro seio, mas não sabemos o que vai acontecer com sua pele”, alertou Pfeifer, explicando que essa região não tem um grande poder de cicatrização. “Ela é mais propensa a ter cicatrizes hipertróficas”. [FoxNews] http://hypescience.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail