Google tradutor

Ricardo Eletro

Enfermeira espanca até a morte um cachorro da raça Yorkshire, veja o vídeo...

'Ela está abalada', diz advogado da mulher que agride cachorro em vídeo

Por causa de ameças, família da enfermeira deixa apartamento onde mora.
Segundo delegado, defesa recusou pedido de exame psicológico da criança.

 

A enfermeira de 22 anos suspeita de espancar e matar um cachorro da raça Yorkshire, em Formosa, no Entorno do Distrito Federal, está em uma casa indicada por advogados e vai depor sob proteção policial. "Ela está abalada com as ameaças e com a repercussão do caso", disse Gilson Afonso Saad, um dos defensores da mulher.
Os advogados solicitaram as medidas de segurança por causa das inúmeras ameaças que ela e família vêm recebendo desde a divulgação do vídeo na internet. As cenas mostram quando a enfermeira espanca o cachorro quase até a morte. Segundo a polícia, o Yorkshire morreu dois dias após as agressões.
Prédio em Formosa onde mora suspeita de agredir e matar cachorro  (Foto: Rafaela Céo/G1) 
Prédio em Formosa onde mora suspeita de agredir
e matar cachorro (Foto: Rafaela Céo/G1)
Segundo o delegado da 1º Delegacia de Polícia de Formosa, Carlos Firmino Dantas, o advogado o procurou na sexta-feira (16) e informou que a enfermeira estava protegida em uma casa na própria cidade. Disse também que ela estaria à disposição da polícia no momento que fosse necessário.
Ainda sem data marcada, o depoimento da jovem será em local e data não divulgados. "A nossa intenção é que ocorra rápido. Mas o depoimento depende de uma série de fatores, inclusive da própria disponibilidade da polícia", diz Saad.
Na avaliação do delegado, as medidas de segurança são necessárias para garantir a integridade física da suspeita, pois as cenas chocaram todo o País e causaram revolta popular. Na noite de sexta-feira, várias pessoas ficaram amontoadas em frente ao prédio onde fica o apartamento da família, na Vila Formosinha. O imóvel está fechado. "Encontramos indícios nas redes sociais que o grupo pretendia apedrejar o local e acionamos a Polícia Militar", explicou Carlos Firmino.
Exame psicológico
No vídeo, a mulher aparece espancando o cão na frente da filha de 2 anos. A exposição da criança ao constrangimento é delito previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail