Google tradutor

Ricardo Eletro

10 sugestões às mulheres policiais

Por: Danillo Ferreira 

1. Ser uma boa policial feminina não é ser uma policial masculinizada;
2. A mulher policial que adere à cultura do uso exacerbado da força adere a uma das faces mais danosas do machismo: a violência como modo de resolução de conflitos;
3. As mulheres precisam se entender em suas características e competências para entender a necessidade de sua especificidade nas polícias;
4. Geralmente, o homem possui mais força bruta que as mulheres. Nem sempre os homens possuem mais conhecimento técnico que as mulheres;
5. É peculiaridade da mulher ser mãe. Talvez, esta seja uma das chaves para entender o papel das mulheres nas polícias;
6. Não se deixe abater por colegas que afirmam o estereótipo e fundamentam o preconceito: além de ser minoria, elas são crias do estereótipo e do preconceito;
7. Fomente a organização e militância das mulheres em sua instituição policial: vocês são minorias (em direitos e quantidade) em uma instituição de poder. Se unir é preciso;
8. Uma mulher policial que aceita ser violentada e assediada contribui mais do que qualquer outra com o machismo nosso de cada dia;
9. Cuidado com o tratamento simbólico que expõe a mulher como um bibelô… Não permita se tornar instrumento publicitário, velando desrespeitos e assédios;
10. Se orgulhe de sua condição. Não aceite diminuições. Admita seus limites. Imponha suas competências. Enfim, seja mulher.

Abordagem Polícial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail