Google tradutor

Ricardo Eletro

Encontro anual de fuscas lota Avenida Cívica em Mogi das Cruzes


Na 19º edição do encontro, 700 modelos ficaram em exposição.
Evento faz parte do 'Automotor Exposhow 2012' realizado em Mogi.

Encontro de fuscas movimentou a Avenida cívica, em Mogi (Foto: Carolina Paes/G1) 
Encontro de Fuscas movimentou a Avenida cívica,
em Mogi (Foto: Carolina Paes/G1)
Neste domingo (16) moradores do Alto Tietê, na região Metropolitana de São Paulo, lotaram a Avenida Cívica, no Mogilar, em Mogi das Cruzes. O 19º Encontro anual de Fusca Clube da cidade reuniu cerca de 700 colecionadores do modelo da Volkswagen.
O evento faz parte do Automotor Exposhow 2012, que começou neste sábado (15). Além dos fuscas, os visitantes puderam ver outros veículos famosos da marca, como  Karmanghia, a Kombi, a Brasília e o clássico SP2.
Colecionadores de vários lugares estiveram presente. O chaveiro Renato Abra veio de São Paulo com seu Fusca ano 1965. Esse já é o terceiro Fusca que ele tem. "Gosto do modelo, do estilo diferente do carro. Já tive outros, mas esse é todo original. Só mudei a roda.", afirma.

Segundo a organização do evento, esse foi o maior encontro do Clube já realizado no município. No ano passado, foram 580 participantes. A programação deste domingo (16) reuniu cerca de 10 mil pessoas.
Além dos clássicos, o que mais mais chamou a atenção dos visitantes foram os modelos modificados. O técnico em edificações, Ricardo Cotrim achou interessante a criatividade dos colecionadores "Estava passando pela região e resolvi dar uma olhada nos carros. Gostei bastante do que vi, principalmente, dos carros diferentes como o mini fusca.", afirma.

Fuscas modificados foram a atração do evento (Foto: Carolina Paes/G1) 
Fuscas modificados foram a atração do evento (Foto: Carolina Paes/G1)
O carro que virou atração no encontro é de 1969. O dono, André Peçanha, vive em Ferraz de Vasconcelos(SP) e comprou o veículo há 5 anos por R$ 600. O gosto pelo fusca veio desde a infância por causa do pai. A adaptação da carroceria começou como uma brincadeira "Queria fazer algo diferente e quando comprei o carro fui testando. Já gastei cerca de R$ 15 mil. A adaptação durou uns 5 anos. Não vendo ele por nada. É minha paixão.", diz Peçanha. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail