Google tradutor

Ricardo Eletro

Quatro Brasileiros São Massacrados E Um Morto Em Rebelião De Presidio Boliviano

Uma rebelião ocorrida no Presídio Villa Busch, localizado no departamento (estado) de Pando território boliviano resultou no massacre a quatro detentos brasileiros e morte de um deles praticado por 120 presos bolivianos. O preso brasileiro identificado pelo nome de Alexsandro Bezerra Montenegro (38), o “Leke” natural de Rio Branco, estado do Acre foi brutalmente espancado por dezenas de presos bolivianos e assassinado a golpes de pau e terçado (facão), ficando com o crânio esfacelado pelos golpes e morreu no Presídio. Dois dos quatro brasileiros foram identificados como sendo: Gabriel Silva Santos (18), preso no Presídio Vila Busch acusado de matar um boliviano há dois anos e contra ele existem apenas depoimentos de familiares da vítima. O outro brasileiro é Odailton Barbosa da Silva (26), natural de Epitaciolândia, está preso a cerca de três meses acusado de estupro, supostamente ocorrido em uma comunidade onde trabalhava. Apesar de depoimento de testemunhas afirmarem que Odilon estaria longe do local do crime, ele foi preso e conduzido ao Presídio de Villa Busch. Horas de terror – De acordo com informações de familiares de presos brasileiros, a rebelião teve início por volta das 23h de segunda-feira (11), e terminou somente quatro horas depois, ou seja, 3h da madrugada desta terça-feira (12). Familiares das vítimas denunciam que durante toda rebelião a Polícia boliviana não interferiu, aguardando em frente ao Presídio e quando amanheceu o dia entraram espancaram novamente os presos brasileiros em seguida aqueles que focaram em estado mais grave foram levados ao Hospital Roberto Galindo em Cobija, onde segundo familiares os feridos se quer receberam atendimento médico apenas foi colocado pedaços de gazes para cobrir o ferimento e aqueles que foram feridos a golpes de faca e tiveram os membros inferiores e superiores fraturados não receberam qualquer atendimento. Os presos mesmo com fraturas nos braços e pernas foram levados de volta ao Presídio Villa Busch, sob ameaça dos policiais que lá seriam espancados novamente. Retorno ao inferno – Para a mulher de um brasileiro preso na Vila Busch que foi brutalmente espancado, o marido disse a ela que estaria voltando para o inferno e dificilmente sairia com vida de lá. “Meu marido contou que os policiais bolivianos são corruptos e basta o preso pagar 100 bolivianos, ou cerca de R$ 35 que recebe o que quiser dentro do Presídio, desde arma (faca)a bebidas alcoólicas, e o que não tem dinheiro são espancados tanto pelos presos bolivianos como pelos próprios policiais” relatou a mulher. Segundo familiares dos presos brasileiros, quando eles foram retirados do Presídio e levados ao Hospital os bolivianos saquearam as celas dos brasileiros e deixaram ameaçam de morte no retorno deles. Não existe um número exato de quantos brasileiros cumprem pena no Presídio Villa Busch, sabe-se apenas que outros presos brasileiros também foram espancados, mas como foram julgados sem muita gravidade não foram levados ao Hospital. Autoridades bolivianas teriam afirmado que enterrariam o corpo do preso brasileiro morto no Presídio nesta quarta-feira, (13) na condição de indigente. Familiares da vitima já estão na fronteira tentando ajuda de autoridades do Brasil para resgatar o corpo de Alexsandro Montenegro.
 Imagem forte


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail