Google tradutor

Ricardo Eletro

Empresa de segurança garante que ladrões não conseguiram levar dinheiro do carro forte assaltado em Petrolina

Nota da Prosegur
prosegurEm relação à tentativa de assalto a um carro-forte da Prosegur em Petrolina (Pernambuco), a empresa informa que o fato ocorreu por volta das 18h de ontem (15), no trecho da rodovia BR-407 entre Afrânio e Pau Ferro. A equipe que estava no carro-forte, composta por quatro vigilantes, encontra-se em segurança, sendo que um deles sofreu ferimentos leves, mas já foi atendido e passa bem. Os assaltantes fugiram sem levar os valores, em função do acionamento do Sipe (Sistema Injeção de Poliuretano Expandido) instalado no cofre do carro-forte atacado.
A Prosegur ressalta ainda que está à disposição das autoridades policiais para ajudar no que for necessário durante as investigações.
Sobre o sistema de segurança Sipe
O Sipe (Sistema de Injeção de Poliuretano Expandido) é um sistema pioneiro e inédito no Brasil, que tem como objetivo impedir o arrombamento do cofre interno do carro-forte, mesmo quando submetido a uma poderosa explosão. Na prática, ao ser acionado (remotamente ou no próprio carro), o equipamento libera um jato de poliuretano (espuma que enrijece em poucos segundos, muito utilizada como substância de vedação por sua resistência a quebra por impacto e corte).
Em no máximo 22 segundos, a parte interna do cofre fica completamente preenchida pelo polímero endurecido, garantindo a total segurança do conteúdo dentro do local. “Após a realização de uma série de testes, a solução se mostrou 100% eficaz. Além de resistir a explosões, também inibe a continuidade do assalto, pois seria necessária quase uma hora para quebrar ou cortar a substância”, explica José Ascânio Ferreira, diretor de Segurança da Prosegur.
O carro ainda possuía blindagens extras nos pneus, que têm como objetivo evitar a parada do carro-forte. Por meio de compostos de borracha de alta resistência, com tramas de malha sintética e estrutura de aço, é possível ampliar a resistência do veículo, que ganha autonomia para rodar até 70 quilômetros após perda de pressão por tiros no pneu.
Para ampliar a resistência do motor, os carros-fortes da Prosegur contam com uma blindagem de aço Domex 5mm, que evita a passagem de tiros. Além isso, o veículo ganha uma câmera externa, conectada a um monitor interno, que dá condições para o motorista continuar dirigindo, mesmo quando os vidros dianteiros perdem a visibilidade ao serem atingidos por tiros.

Prosegur

 http://blogviniciusdesantana.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail