Google tradutor

Ricardo Eletro

Respeito, decência e moralidade, isto sim é amor à vida

Apelação, banalização, aberração, discaração, ou simplesmente ‘amor à vida’? Com certeza esta última opção não é, nem seria, o objetivo real de uma das tramas noturnas de uma emissora de televisão brasileira que utiliza a frase como título. Já as três primeiras representam fielmente a essência do que é mostrado diariamente, de segunda a sábado; e o pior, durante o chamado horário nobre, quando a maioria das famílias está reunida, acompanhando a programação da televisão.
A maneira como são apresentados e tratados os homossexuais, seja em programas de humor ou de ficções baseadas na realidade como em novelas chega a constranger não apenas o telespectador, mas até mesmo as pessoas pertencentes a este grupo. São desrespeitosas e inconvenientes as cenas homoafetivas apresentadas insistentemente nos capítulos dos folhetins televisuais.
Os valores familiares estão perdendo espaço para as opiniões dos que se acham ‘escritores de histórias de vida’, mas que na verdade não passam de paladinos da imoralidade. A sociedade está passando por uma profunda crise ética e moral porque a prática dos valores humanos está sendo esquecida. As pessoas vivem em momentos de tensão, correrias e o tempo sempre sendo o inimigo para ser combatido. Com isso a família não tem recebido a atenção devida. O tempo de dedicação é pouco.
Aproveitando desta triste e ruim realidade, vários autores e diretores de programas de televisão utilizam de sentimentos perversos, dos seus gostos e desejos pessoais e adentram nos lares brasileiros para mostrar o que para eles é algo absolutamente normal, mas que na verdade é anormal e imoral.
O conjunto de normas e regras que regulam o comportamento do homem em sociedade, adquiridas pela educação, pela tradição e na maioria das vezes pelo cotidiano, com o que se aprende no dia a dia, se chama ‘moral’. Já ‘ética’ é o conjunto de valores que orienta o comportamento do homem em relação aos outros homens na sociedade em que vive, garantindo, entre outras coisas, o bem-estar social. Portanto, moral e ética são as formas que o homem deve se orientar e se comportar na sociedade.
Sendo ‘moral’ aquilo que é correto, decente..., o incorreto e o indecente tudo aquilo que fere os princípios da moralidade e do respeito, pode se afirmar então que tencionar ou querer equalizar culturas e costumes, em um país onde as diferenças são tão imensas quanto o seu tamanho territorial, é imoral, injusto e criminoso, principalmente quando não são respeitadas as idades das pessoas, inclusive daquelas em formação de identidade, como os adolescentes.
Infelizmente o valor está no ter e não no ser. O progresso, sobretudo o tecnológico (televisão, internet e outros), deu ao ser humano a sensação de independência. Isto tem contribuído grandemente para, entre outras coisas, a falência dos valores. Vale salientar que o comportamento e atitudes positivas serão responsáveis em nortear um futuro exemplar e gratificante.
Longe de ser homofóbico ou fazer apologia à homofobia, ao contrário, os que prezam pelos valores estão defendendo e protegendo as diferenças, inclusive os normais e merecedores de respeito, homossexuais.
Gervásio Lima - Jornalista e historiador

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail