Google tradutor

Ricardo Eletro

No interior do Acre, família cultiva laranjas gigantes com mais de 2,5 kg

'Um pouco azeda e amarga' diz dono da árvore.
'São pouco encontradas, por isso chamam atenção', explica especialista.

Produtor Geraldo exibe laranja de sua propriedade (Foto: Gleilson Miranda/ Secom Acre)
Produtor Geraldo exibe laranja de sua propriedade (Foto: Gleilson Miranda/ Secom
Acre)

Um pé de laranja que produz frutos gigantes chama a atenção no município acreano de Manoel Urbano, a 215 km da capital Rio Branco. A espécie, conhecida como laranja cidra, é cultivada na propriedade rural do agricultor Geraldo Almeida e pode chegar a pesar mais de 2,5 kg.
De acordo com o funcionário público Cirleif Almeida, filho do agricultor, a família já mantém a árvore há nove anos, depois de conseguir uma muda com um vizinho que já possuía um exemplar da espécie. A árvore permanece também sendo única na propriedade, já que as laranjas geralmente não têm sementes.
saiba mais
Produção de abacaxi de até 12 kg é destaque no interior do Acre
"Como a fruta não tem semente a gente não pode plantar novos pés. A gente pensa em procurar especialistas para tentar fazer enxertos e conseguir novas mudas. Se aumentar o plantio a gente pode até pensar em comercializar", especula.
Segundo Almeida, a fruta tem um sabor peculiar. "Não sei nem explicar, é um pouco azeda e amarga no final, meio estranha", avalia.

Frutas podem pesar mais de 2,5 kg
De acordo com o engenheiro agrônomo Mauro Ribeiro, a laranja cidra (Citrus medica L.) não é uma anomalia, embora seu cultivo seja incomum. G1


Laranja gigante é posta ao lado de fruta comum
(Foto: Gleilson Miranda/ Secom Acre)

 "São pouco encontradas nas propriedades, por isso chamam atenção quando são 'identificadas'. Em verdade, não há grandes pomares formados no Brasil para cultivo da cidra, os existentes são constituídos por poucas plantas", explica.
Ainda segundo ele, diferente da laranja e do limão, que são híbridos, ou seja, resultantes de cruzamentos entre espécies, a laranja cidra é uma espécie cítrica verdadeira.
"São plantas de pequeno a médio porte, que atingem no máximo 4 m de altura. Não se adaptam bem a climas extremos – muito quente ou muito frio. A principal característica é a produção de frutos grandes, em diversos formatos, que podem atingir mais de 2,5kg, cuja superfície pode ser lisa ou áspera".
O especialista diz também que no Brasil a espécie possui pouco valor comercial. "Somente é encontrada em propriedades isoladas ou feiras livres, comercializadas diretamente por pequenos produtores", afirma.

Já o cultivo é raramente feito através das sementes. "A espécie se reproduz facilmente por estacas retiradas de ramos de plantas com 2-4 anos. Pode ser reproduzido rapidamente por enxertia, o que pode resultar em frutos de menor tamanho que as das plantas propagadas por estaquia. A propagação por estaquia pode ser feita, mas com porcentagem relativamente pequena de enraizamento", enfatiza G1.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga por e-mail